As Dívidas da FMF que levam Simango Júnior a tentar tapar o sol com a peneira

As Dívidas da FMF que levam Simango Júnior a tentar tapar o sol com a peneira

No seguimento da investigação a corrida de Alberto Simango Júnior à sua própria sucessão, o Centro de Jornalismo Investigativo (CJI) tem o entend

No seguimento da investigação a corrida de Alberto Simango Júnior à sua própria sucessão, o Centro de Jornalismo Investigativo (CJI) tem o entendimento que tal deriva das dividas que este veio contraido no seu mandato e, não pretende que sejam herdadas por outrém. É como se, em caso de vitória, Simango Junior tentasse o insólito de tapar o sol com a peneira. As dividas ultrapassam os  20 milhões de meticais

Filipe Johane, Secretário da Federação Moçambicana de Futebol  (FMF), lava as mãos sobre o assunto da dívida do Fundo de Promoção Desportiva avalizada pela FMF. Lembre-se que a FMF teve de chegar a um acordo com o Banco Nacional de Investimentos para pagar a 10.874.727,11 de meticais em 36 meses. Filipe Johane afirmou que não lhe compete responder sobre a legalidade do acordo. 

Questionado sobre quem  deve responder a questão na FMF, Filipe Johane foi peremptório em afirmar: “A FMF tem direcção”. Em outras palavras, Filipe Johane atira a batata quente ao Presidente da FMF.

A dívida, https://cjimoz.org/news/o-que-faz-correr-simango-junior/ enquadra-se no polémico evento entre os Mambas All Stars e Barcelona Legends, que teve que teve lugar a 11 de Novembro do ano passado, no Estádio Nacional do Zimpeto, cujos preços de bilhete variavam de 600 a 6000 meticais. O evento que garantiu uma transferência para Rg Consultant & Sport Solutions, sediada na na Espanha num montante fixado em 100 mil dólares deixou a FMF, para além da dívida 10.874.727,11 de meticais com o BNI, com outras valores por saldar em unidades hoteleiras, empresas de catering e de entretenimento.

Por exemplo, só com a empresa One Milion, que se encarregou de gerir os protocolos, promover refeições, som e luzes, a FMF deve cerca de dois milhões de meticais e ao Hotel Polana de três milhões de meticais, totalizando só nestas duas empresas perto de cinco milhões de dívida.

Uma dívida eternamente adiada e que pode ser saldada nos próximos cinco anos de Simango da FMF

O Comité Organizador – Jogo das Lendas escreveu uma carta à  empresa One Milion no dia 13 de Dezembro de 2017, garantindo que iria realizar “tudo que estiver ao nosso alcance, para que o pagamento em falta, no valor de 1.750.000 meticais, (um milhão e setecentos e cinquenta mil meticais), seja realizado antes do final do mês de Janeiro de 2018.  Com 2019 a caminhar para o fim as dívidas continuam a ser arrastadas, com promessas para 2020.

O Centro de Jornalismo Investigativo apurou, no ano passado, que o suposto comité, montado para burlar instituições. 

FMF previa arrecadar só em receitas 30 milhões com a visita do Barcelona Legends

A FMF fixou o bilhete mínimo em 600 meticais e contava com a casa cheia no Estádio Nacional do Zimpeto. Em matemática simples a receita com o preço mínimo ascenderia aos 25 milhões de meticais. Como a dívida na altura do empréstimo estava fixada em 100 mil dólares seria bem simples de ser saldada. Sem a FMF na jogada, apenas com o fundo como devedor, essas contas nunca constariam dos relatórios da FMF, somente os valores arrecadados. Um ardil muito bem montado e que poderia deixar muitos bolsos cheios em 2017. Como o tiro saiu-lhes pela culatra há uma dívida por pagar até 2020, um mandato depois da altura em que foi contraída.

COMMENTS

WORDPRESS: 0
en_USEnglish
pt_PTPortuguese en_USEnglish